Coffee Book (4)

09:00


Ostra feliz não faz pérola. Este é o título de um livro de crônicas de Rubem Alves. Foi o segundo livro dele que li ano passado e confesso que, assim como o primeiro, não decepcionou nem um pouco.

Ao lê-lo entrei em um mundo mágico. Me senti tão absorvida pela leitura que foi como se vivenciasse cada página junto com o autor (na verdade, acabo fazendo isso, senão com todos, com a maioria dos livros que leio). Ler Rubem Alves é sempre uma aventura deliciosa. Seja pelas histórias de sua infância, seja pelas histórias de outros que passam por sua vida. O fato é que você não será mais o mesmo depois de lê-lo. Pelo menos é assim comigo. A cada crônica, a cada página, uma metamorfose. Sonhos surgem e demônios são exorcizados...A leitura vai chegando ao fim e eu começo a sentir saudades dos ipês amarelos, do canto dos pássaros e cheiro de mato. A sensação é de ter passado horas batendo papo com ele. Sempre fico com gosto de "quero mais" na boca...

Abaixo, trechos do livro:

"...Há frases que resumem uma vida. Por isso é preciso ler vagarosamente, prestando atenção nas ideias que se escondem nos silêncios que há entre as palavras..."

"Sociedades se constroem quando os homens concordam sobre coisas grandes. A amizade acontece quando os homens concordam sobre coisas pequenas."

"É impossível conhecer uma pessoa, diretamente. Mas é possível conhecê-la por aquilo que ela guarda. O que se guarda é um retrato da alma."

"A marca do divino não são os milagres excepcionais. A marca do divino é o milagre cotidiano que é este mundo, a vida, o meu olho, a asa de uma libélula, uma flor, o arco-íris, a chuva, a sopa de fubá, o café, o pão quente, o perfume do jasmim, o amor entre duas pessoas, uma gota d'água numa folha, uma teia de aranha, uma concha de caramujo, um poema. Eu amaria um santo que não tivesse feito milagre algum mas que tivesse ficado extasiado contemplando os milagres que Deus espalhou pelo mundo."

You Might Also Like

0 comentários

Seguidores

Follow by Email