terça-feira, julho 19, 2011

Serviços (In) dispensáveis para um Mundo (In) comunicável.


Andei pensando e cheguei à conclusão que toda família deveria vir com SAC de fábrica. Não apenas porque simplificaria muito a vida de todo mundo, mas porque limitaria o número de reclamações possíveis, como no exemplo abaixo:

- Bom dia, este é o Serviço de Atendimento ao Consumidor da Família Silva. Em que posso ajudá-lo?

- Oh, Moça! Anota aí que o Zé Sem Noção pegou dinheiro emprestado comigo e ainda não pagou.

Atendente: - Senhor, eu vejo aqui na tela que esta é a terceira reclamação sobre o mesmo tema. Informo que estaremos bloqueando o crédito familiar do Zé. Favor anotar o número do protocolo de reclamação: X5X5X6737382299101-1=AHA109. Mais alguma coisa? Então, tenha um bom dia, o SAC da família Silva agradece sua ligação.

Imagine como seria um namoro intermediado pelos SACs de duas famílias. Vamos à cena:- Boa Tarde! Você ligou para o SAC da família Oliveira. Em que posso ajudá-lo?- Bom dia! É, quer dizer, cof!!! Boa Tarde! Desculpe, estou nervoso, é que nunca usei esse serviço antes, então já viu...- Desculpe senhor, poderia ir direto ao assunto?- Claro, hum, hum, hum. É que conheci a Jurubeba na fila do banco e ela me deu o telefone da senhora para marcarmos de sair.

- Bem, deixe-me ver... Ah! Ah! Ah! Sim, bem, tem anotado aqui que o senhor Juvenal Conversa Mole ligaria para marcar um encontro. Um momento, por favor. Estou acessando as regras de encontros da família Oliveira. Pronto, desculpe a demora. O senhor pode anotar, por favor?

- Só um momento. Vou pegar a caneta. Droga, a caneta tá falhando, dona. Peraí... Pronto, pode falar.

- Pergunta A: Quais são suas intenções com a senhora Jurubeba?

- Pergunta B: É ficar ou namorar?

- Pergunta C: O senhor pretende utilizar as mãos, os pés, ou outra parte para tocar o corpo da senhora Jurubeba?

- ...Pergunta Z (234A): O senhor gostaria de adicionar a cláusula de indenização por separação por incompatibilidade?

- É, acho que está foi a última. Obrigado.

- Obrigado, dona. Agora vou ligar pro SAC da minha família para que enviem o nosso formulário para Jurubeba. Valeu!!!

- Não precisa agradecer, estamos aqui para ajudar. Tenha uma, boa noite! O SAC da família Oliveira gradece a ligação.

Pense bem quantos aborrecimentos evitaríamos. Quantas mágoas, frustrações e olhos roxos seriam eliminados de nossas vidas. Além do que se alguém não concordasse com os termos e condições de funcionamento do SAC de alguma família, bastaria processar a família em questão com base no Código do Consumidor.

Suprema alegria: Talvez, pudéssemos até nos livrar da bebedeira daquele primo em 57º. grau da viúva do cunhado do tio da sua namorada, sem ter que ameaçar ir embora da festa do sobrinho de seis anos filho do viúvo da prima da tia em 168º grau da afilhada da sua namorada, que aliás você não sabe até agora quem é no meio daquela criançada toda. E ainda teríamos um bônus bem carioca na hora de colocar "pilha" na família de um amigo:

Pô, meu! O SAC(O) da sua família é não mais o mesmo! Pense como seria bom. Como seria simples.

Texto escrito por Sandro Marcelo, um amigo filósofo que não leva muita fé em vida pós Twitter, Facebook, Orkut ou qualquer outra rede social. Se a realidade já é suficientemente complicada, imagina ter que viver num mundo virtual também. Por enquanto prefere se manter desconectado, mas sem perder o bom humor.

Nenhum comentário: