terça-feira, janeiro 03, 2012

Weekend


Ao som de “The thrill is gone”, do velho Blues Boy King, na carregada guitarra de Mr. Eric “god” Clapton, imagino uma barata de pijama, enquanto penso no infeliz transeunte que resolveu me visitar neste final de semana, a saber: um pequeno, mas muito pequeno mesmo, rato, que deve ser filho, sobrinho ou primo do Ligeirinho. O que importa é que me senti como se estivesse em um filme de Hitchcock, talvez 39 steps ou Vertigo, sei lá, escolha...

Em um dado momento da noite, estava eu vendo um filme antigo, jogando conversa fora. Em outro corria pela casa com um pedaço de pau atrás do anticristo em forma de camundongo, e no final depois de perder quase dez quilos, minha paciência e praticamente ter transformado a casa em uma versão distorcida da teoria do caos, o micro atleta dos cem metros rasos ainda se encontrava lá e quero crer sorrindo ironicamente.

Até que hoje de manhã, o destino reservou seus sorrisos para mim: Em um momento de distração, o pequeno roedor medalhista olímpico não se apercebeu de minha presença, talvez pensando na noite anterior em que me fez de idiota, quando mais que de repente meu lado ninja se manifestou e arremessei um sapato em direção do canalha, e pá!, pou!, era uma vez um rato sublocatário.
 
Mas, devo admitir que o pequeno e infeliz quase Ligeirinho deu seu último suspiro com certa classe, quase me fazendo sentir culpado...


Texto de Sandro Marcelo me contando suas peripécias em um inusitado final de semana.

Um comentário:

Solange Maia disse...

delícia de texto... quer dizer, delícia para quem lê, não para a pobre vítima de 4 patas...rs...

beijoca !!!!