Poesia alada

00:13



Há momentos, preciosos, em que a poesia se materializa na sua frente para dizer um "olá". Quando isso acontecer, pare o que estiver fazendo e observe. Essa semana aconteceu comigo.

Era uma manhã chuvosa, como tantas outras. A poesia cruzou o meu caminho como um convite para o inesperado. Mas ela ficou presa, de repente, abocanhada por um imenso monstro de vidro. A poesia alada, privada de sua liberdade, foi sendo levada para lugares desconhecidos. Em vão tentava encontrar uma saída daquele estranho labirinto. O mundo estava ali tão perto, tão tangível, mas ao mesmo tempo tão inacessível. Há momentos em que o inesperado pede uma atitude de você. Quando isso acontece, o que você faz?

Não pude resistir a tamanha maldade. Num momento de distração da grande fera de vidro, peguei a poesia alada em minhas mãos e resgatei-lhe o dom da liberdade. É preciso deixar a poesia livre.

 *A poesia alada era uma linda borboleta amarela que ficou presa no ônibus em que eu estava, a caminho da faculdade.

You Might Also Like

0 comentários

Seguidores

Follow by Email